terça-feira, outubro 26, 2004

Alegrai-vos! Ainda há esperança.

Está aqui uma renovada oportunidade para se dar a volta à coisa. Vamos tentar ser mais amigos, mais próximos e mais participativos. A comunidade dos blogs dos miúdos portugueses não pode ser só fantasia. Nós existimos, pensamos, vivemos. E se a imagem das crianças que somos for a da apatia que raio de país virá a seguir?

in "ABC dos Miúdos"

sábado, outubro 23, 2004

Era uma vez... a Estrada da Serra

Pela terceira vez, aqui venho meter a minha colher! Vou contar a história inacabada de uma estrada muito velha, cheia de buracos e sem alcatrão. Essa estrada vive muito infeliz, uma vez que o número de veiculos que, diariamente a percorre, é muito elevado. A estrada tem a consciência que é causadora de grandes quantias dispendidas pelos seus utentes na reparação das suas viaturas, pois não há carro que por lá passe todos os dias que não tenha problemas. A estrada está a ficar com uma grande depressão! Necessita urgentemente de uma equipa de "médicos" que lhe devolvam a dignidade merecida. O final da história ainda não é conhecido... a questão que fica no ar é a de se saber quando esta história tem finalmente um final feliz...

terça-feira, outubro 19, 2004

De pequenino etc, etc...

A Associação de Académica de Tomar, sediada no Instituto Politécnico local, anda com uns problemas por causa de umas fotocópias e de um concurso público que afinal parece ter sido muito secreto... Não se percebe a excitação. Só porque a empresa, que aliás não tem existência legal, que ganhou o concurso pertence a um funcionário do IPT arranjam esta confusão toda? Assim fica tudo em casa e, além do mais, a malta da AAT só está a seguir os magníficos exemplos que as elites governativas - locais, regionais e nacionais - têm andado a dar.

sexta-feira, outubro 15, 2004

T[h]omarenses electrónicos e dançáveis

O projecto u-clic actua amanhã, a partir das 24h00, no Trampolim Bar de Torres Novas antecipando o início de uma digressão de promoção ao seu primeiro registo discográfico, lançado em Julho passado através da Bairrista! do Porto.


Uma semana depois, estreiam as noites hellectro-crash!, também no Trampolim Bar de Torres Novas, uma iniciativa do duo BioniC. Nessa primeira noite actuam os BioniC [dj set] e Beeper [live act] a partir das 22h00.


Em comum, estes três projectos bem distintos a nível de objectivos e concepção, têm a origem geográfica: Tomar. Em comum tem mais outra coisa: em Tomar sentem enormes dificuldades em apresentar publicamente o seu trabalho. Porquê? Será porque não há espaços adequados à realização de concertos, live acts e dj sets? Não nos parece. Afinal, temos [?] os Lagares d'El Rei, o Cine-Teatro, o Cine-Esplanada [impraticável no Inverno, claro], a Biblioteca Municipal e vários espaços de diversão nocturna. O que é que se passa?
Só para dar um exemplo: o projecto u-clic tem um disco editado, já foi referenciado em publicações musicais nacionais, já apareceu em, pelo menos, um programa de televisão e apresentam um espectáculo completo que conjuga som e imagem [da responsabilidade da empresa de design tomarense M104]. Não haverá um único espaço, não haverá alguém, interessado em apresentá-los ao público tomarense? Pelos vistos não. Não há problema: Torres Novas é mesmo aqui ao lado e parece que o Trampolim Bar gosta de tomarenses.

Novo blog de T[h]omar

O R.R. criou o Sellium no Blog City [tens alguma coisa contra o Blogger, é?...]. Passem por .

quinta-feira, outubro 14, 2004

Começa amanhã...


... e vai até dia 24. Pessoalmente destaco a Feira das Passas na Rua dos Arcos. Quanto à animação musical programada... passo!

sexta-feira, outubro 08, 2004

E por falar em passadeiras...

Ainda não vi, mas soube de fonte fidedigna e testenunha ocular, que em frente a uma das escolas da cidade acontece regularmente uma cena insólita. Junto à escola em questão existem duas passadeiras a cerca de cinquenta metros uma da outra, natural e principalmente para que os alunos, professores e funcionários da mesma possam atravessar a rua com relativa segurança. Pois bem, parece que [diariamente] a polícia se coloca entre as duas passadeiras - que distam cerca de cinquenta metros uma da outra! - cortando o trânsito automóvel para que as crianças atravessem a rua. Fora das passadeiras! Portanto, temos que em Tomar, a polícia incita crianças a violar as mais básicas regras de trânsito, "ensinando-lhes" que não só podem como devem atravessar as ruas fora das passadeiras, mesmo que estas fiquem logo ali ao lado. Seria anedótico se não pudesse vir a ter consequências trágicas.

Rotundas e passadeiras

Há já algum tempo que ando para falar sobre a moda que nos últimos meses tem assolado Tomar: as rotundas e as passadeiras elevadas ao nível dos passeios que têm brotado um pouco por todas as nossas artérias. Que fique bem claro à partida: acho ambas as soluções um perfeito disparate.
As rotundas. Durante anos, autarcas de todo o país foram semeando rotundas pelas suas terras numa ânsia de "mostrarem obra" [como eles gostam de dizer] sem se preocuparem minimanente em apurar as vantagens e desvantagens das mesmas. Há localidades onde não existe cruzamento sem a sua rotunda. Em alguns casos - poucos - compreende-se, e aceita-se, a solução das rotundas mas na maior parte dos casos elas são um empecilho [e um perigo] à circulação [automóvel e pedonal] e seriam vantajosamente substituídas por semáforos, os bons e velhos semáforos. Agora a "moda" chegou a Tomar. Lamentavelmente.
As passadeiras elevadas. Mais recentemente, um pateta qualquer [não imagino quem] achou que as passadeiras elevadas seriam uma solução interessante para a circulação nas cidades e vilas do país num ápice as malfadas passadeiras brotaram do asfalto transformando a circulação automóvel nas nossas localidades numa verdadeira prova de obstáculos. Não vejo qualquer vantagem nesta aberração urbana que só conheço em Portugal. Outra "moda" que chegou a Tomar. Lamentavelmente.
À falta de melhor, nas próximas eleições, António Paiva já terá obra para mostrar: rotundas e passadeiras elevadas. Obrigado. Era mesmo disso que nós precisávamos.

sábado, outubro 02, 2004

Exames nacionais

Os rankings das escolas nacionais, elaborado com base nas médias obtidas pelos seus alunos nos exames nacionais do 12º ano, têm um valor relativo ainda que ímportante. O Templário acha que as escolas de Tomar estão mal classificadas [a Nuno Álvares Pereira está obviamente mal classificada - 9º lugar a contar do fim da tabela - mas neste momento até já nem tem ensino secundário]. Pior do que saber das más classificações dos alunos das escolas de Tomar é, analisando o ranking, verificar que em Portugal só quatro em cada dez escolas apresenta médias positivas [iguais ou superiores a 10 valores]. Assim [não] vai a educação em Portugal...