terça-feira, janeiro 25, 2005

Mais duas razões contra as passadeiras elevadas

1. Os peões, sentindo-se falsamente mais seguros com as passadeiras elevadas, desleixam a sua segurança e atravessam a rua sem prestar a atenção devida ao trânsito automóvel. Já notei essa situação, quer enquanto peão, quer enquanto automobilista. E pessoas com quem tenho falado queixam-se do mesmo.
2. As ambulâncias que transportam urgências para o hospital são atrasadas pelas passadeiras já que praticamente são obrigadas a parar para as subir e descer [caso contrário, os solvancos seriam um sofrimento extra e estúpido a inflingir aos doentes / feridos]. E, como todos sabemos, em muitos casos um minuto ou um segundo a mais pode fazer toda a diferença. Neste caso, entre a vida e a morte.

O inspector das passadeiras

Aqui há dias, cerca das 8h30, o presidente da autarquia tomarense [sem agá...] encontrava-se numa das esquinas da cidade a "verificar o funcionamento das novas passadeiras". Espera-se agora que o presidente as mande remover, já que não pode ter deixado de reparar que as novas passadeiras são, de facto e na prática, um absurdo.

terça-feira, janeiro 18, 2005

Reciclagem

Aqui há dias passava pela Rua Ângela Tamagnini - a que liga a rotunda do Bonjardim à rotunda da Alameda 1 de Março - quando assisti a uma estranha cena. Há nessa rua uma florista - cujo nome me escapa agora [é que se me lembrasse não hesitaria um segundo em o escrever em letras garrafais!] e praticamente em frente um contentor de lixo e junto à rotunda do Bonjardim existe um ecoponto. Da florista ao ecoponto serão uns 50 metros [mais metro menos metro], uma distância intransponível para a senhora, ou menina, que andava a transportar caixas de cartão da dita florista para as depositar no chão junto ao contentor de lixo. Reciclagem? Ambiente? Isso é para os outros.
E que pena eu tenho de não me lembrar do nome da florista! Mas descansem que hei-de lá passar não tarda nada e o nome há-de vir aqui parar.

Uma volta pelos blogs thomarenses

E os outros?! [A Coluna Vertebral]

O trânsito [A Janela do Mundo]

Londres - epílogo [Algures Aqui]

SoCorro [Cópula Vocabular]

Na Babilónia a vergonha americana... [des-Encantos]

CARAÍBAS [Memória Virtual]

Secção de Hóquei [Santa Cita]

Termas encontradas em Tomar [Sellium]

ELEIÇÕES ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA - 1979 [Tomar]

Títulos dos posts dos últimos dias da comunidade de blogs de T[h]omar.

sexta-feira, janeiro 14, 2005

Parabéns [atrasados]

É imperdoável o nosso esquecimento: os dois jardins-escola João de Deus de comemoraram [no dia 12] 50 anos de serviços prestados à cidade e ao concelho de Tomar. Como será do conhecimento público, a presença desta instituição em Tomar deve-se a Miguel Ferreira cujo legado serviu para pagar a construção das duas escolas. Parabéns!

terça-feira, janeiro 04, 2005

MEMÓRIA DE 2004

O jornal "Cidade de Tomar" apresenta, na sua edição de 31.12.04, uma retrospectiva do ano de 2004 no concelho de Tomar, de aqui apresento um breve resumo de alguns dos principais destaques:

- Encerramento do Parque de Campismo - Motivado pela construção do novo pavilhão e do parque subterrâneo. Segundo o plano de pormenor do programa Polis, o futuro parque de campismo será localizado no Açude de Pedra.

- Nova ponte do Flecheiro - Visando desbloquear o trânsito na Rotunda Alves Redol, o presidente da Câmara aposta na nova ponte na zona do passadiço. A oposição defende uma ponte na zona de S. Lourenço (afastada das escolas) ou, alternativamente, não construir a ponte, esperando que o IC3 permita o descongestionamento do trânsito.

- Mudança do mercado - A venda ambulante foi transferida para o espaço do mercado diário.

- Parque de estacionamento nas traseiras da Câmara - Apesar da tentativa de embargo da obra, o parque foi concluído, embora ainda falte abrir ao público.

- Estacionamento e trânsito - As dificuldades de circulação são um dos problemas constantemente debatidos nas reuniões camarárias. O presidente da Câmara defende que o fluxo de tráfego melhorará com a variante do IC9 e a nova ponte do Flecheiro. Do estacionamento, espera-se que os novos parques, nas traseiras da Câmara e no pavilhão desportivo, possam melhorar a oferta.

- Obras na zona desportiva - A passagem de camiões para as obras da zona desportiva constituiu um ponto de polémica, com os moradores a oporem-se a que se utilizasse a passagem na rua da Fábrica de Fiação, o que levou à alternativa da passagem pelos terrenos da Fábrica, com a oposição da comissão de credores.

- Demolição do Cine-Esplanada - Mesmo no final do ano, concretizou-se esta demolição, num espaço onde nascerá uma nova praça pública.

- Rotundas - Apesar da polémica provocada pela rotunda Alves Redol por causa da contestada "fonte luminosa", nasceram novas rotundas, como a do ex-anexo do hospital e do largo do Colégio, encontrando-se já adjudicada a rotunda dos Bombeiros.

domingo, janeiro 02, 2005

Cruz Vermelha Portuguesa